14 de dez de 2011

Abertura teve sucesso de público. Evento segue com Mostra Oficial e Mostra Teatro na Escola


O público compareceu e a abertura oficial do 16º Festival Catarinense de Teatro, em Rio do Sul, foi um sucesso. Foram poucos dos 600 lugares do Cine Teatro Dom Bosco que ficaram vagos. O público assistiu aos espetáculos “Rebú”, com o grupo Teatro Independente, do Rio de Janeiro/RJ, e “Rounin”, com o Coletivo Terceira Margem, de Itajaí, na noite de terça-feira, 13.

O coordenador geral do festival e presidente da Federação Catarinense de Teatro (Fecate), promotora do evento, Willian Sieverdt, iniciou a abertura e agradeceu os apoiadores, como o Funcultural/Governo de Santa Catarina. Sieverdt destacou a importância do festival, da valorização do teatro e os desafios de promover um evento com esta abrangência. Também convidou o público a participar dos outros espetáculos, já que o evento segue até domingo, dia 18, sempre com entradas gratuitas.

O vice-prefeito de Rio do Sul, Garibaldi Antônio Ayroso, o “Gariba”, também ressaltou a importância do festival, principalmente neste período em que a cidade ainda se recupera dos estragos causados pela enchente em setembro. E após a apresentação de um vídeo sobre a edição passada do festival, realizada em Brusque, os quatro artistas do Teatro Independente entraram em cena.

“Rebú” com o Teatro Independente, do Rio de Janeiro

O espetáculo “Rebú” contou a história de um jovem casal que se prepara para receber a visita da irmã adoentada do homem da casa, que traz consigo um filho bastante inusitado. A presença dos visitantes cria uma rivalidade com a mulher da casa e leva o embate às últimas consequências. O tom de tragicomédia levou o público a momentos de muitas gargalhadas e leve drama. O potencial dos artistas também chamou a atenção. Ao final, o público aplaudiu de pé os artistas.

Para a professora de teatro e de língua portuguesa, Vânia Peruzzo, o espetáculo “Rebú” foi uma escolha certeira da Fecate. “A peça une humor, drama, tragédia, diferentes gêneros. Foi uma escolha acertada”, destacou a professora que é de Concórdia e está em Rio do Sul para observar a organização do festival. No próximo ano o evento será realizado em Concórdia.

“Rounin”, com o Coletivo Terceira Margem, de Itajaí

Após o primeiro espetáculo, parte do público seguiu para o pátio da catedral São João Bastista, onde foi apresentado o espetáculo “Rounin”. O grupo Coletivo Terceira Margem, de Itajaí, encenou a história de um artista de rua, estátua viva vestida de samurai, que vê monstros nas paredes e tenta dizimá-los. O artista interagiu com o público e o uso de elementos multimídia para as projeções chamou a atenção.

O festival segue com uma programação diversificada através da Mostra Oficial, Mostra Teatro na Escola e Mostra de Teatro Lambe-Lambe. Além do Cine Teatro Dom Bosco, outras apresentações serão realizadas em escolas públicas e privadas da região, na Fundação Cultural de Rio do Sul, Praça Ermembergo Pellizzetti e Parque Universitário Norberto Frahm (Punf). São promovidos ainda debates sobre os espetáculos, oficinas e reunião da diretoria da Fecate.



Confira as fotos no link ALBUNS

Fotos: Nubia Abe
Texto: Tiago Amado

Nenhum comentário: